Solidariedade e emoção marcam a edição carioca da Copa Gastronômica Gols pela Vida

COPA GASTRONOMICA_607Os salões do Copacabana Palace receberam na noite desta quinta-feira, dia 14, a 5ª edição da Copa Gastronômica Gols pela Vida. O jantar de gala, preparado voluntariamente por craques da gastronomia mundial, foi marcado, principalmente, pela solidariedade. Além disso, teve momentos de emoção, muito glamour, um clima festivoe reuniu cerca de 300 pessoas, vindas de várias partes do país e também do exterior. A atriz Marisa Orth aceitou o convite para ser mestre de cerimônia do evento, que contou ainda com a participação especial de Tiago Abravanel. O ator e cantor interpretou sucessos da carreira de Tim Maia e outros hits.

Desde que foi lançado, em 2011, o projeto da Copa Gastronômica tem cumprido seu objetivo de unir alta gastronomia e solidariedade. Não foi diferente no Rio de Janeiro. Entre saborosos pratos preparados por um time de primeira escalado pelo renomado chef Claude Troisgros, padrinho do evento, o que se viu foi a união de pessoas em prol da saúde infantojuvenil. “O nosso hospital é um lugar diferente. Tem muita cor, muita vida. Porque entendemos que o hospital é um lugar de inclusão. Temos uma árvore simbólica fincada na terra e com as folhas para o céu para abraçar o mundo”, disse Ety Cristina Forte Carneiro, diretora-geral do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, para o qual foi destinada a renda obtida com o jantar, e também diretora-executiva do Hospital Pequeno Príncipe.

Copa Gastronomica Rio-161-2Muito do que aconteceu no Rio de Janeiro foi resultado de uma rede de solidariedade capitaneada pelas presidentes de honra Daniele Giacomazzi Behring, Belinda Badcock Brito e Amália Spinardi Thompson Motta. Mesmo com uma agenda cheia de compromissos, elas se encarregaram de apresentar as causas do Pequeno Príncipe a cidadãos e empresas. Durante o jantar, Ety fez um agradecimento especial a elas e também a Alexandre Behring, Carlos Brito e Roberto Thompson. José Álvaro da Silva Carneiro, diretor-corporativo do Complexo Pequeno Príncipe, reforçou o sentimento de gratidão. “Quero fazer um agradecimento especial a vocês por terem abraçado este projeto”, salientou.

Daniele Giacomazzi Behring agradeceu pela chance de participar do projeto. “Quero dizer muito obrigada à Ety e ao José Álvaro pela oportunidade que me deram de poder participar de uma iniciativa tão importante. Agradeço de coração e com todo o meu afeto por estar hoje aqui”, declarou. Flávia Cristina Kurtz, filha de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, também esteve presente e agradeceu pela parceria com o Pequeno Príncipe.

No Rio de Janeiro, os convidados do jantar puderam conhecer a história de Maria Eduarda, paciente que foi atendida dentro de um estudo do Instituto de Pesquisa. “Eu tinha um filho, o Vinícius, que com um ano e oito meses morreu em decorrência de um tumor de córtex adrenal. Na época, não tinha o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. A minha filha nasceu e fez o acompanhamento no Instituto e descobriu-se que ela também tinha o tumor de córtex. Ela fez uma cirurgia e tirou o menor tumor já extraído. E hoje está aqui e bem”, contou a mãe da garota, Jeane Ferreti Palmeira. “Quando a Maria Eduarda nasceu, fizemos um acompanhamento, pois o irmão dela tinha uma mutação em um gene. Hoje acompanhamos 728 casos até os 15 anos e temos esse prêmio, que é essa menina linda”, completou o diretor-científico da unidade do Complexo, Bonald Cavalcante de Figueiredo.

Chefs e homenagens
Copa Gastronomica Rio-435
Para esta edição, Claude Troisgros convidou o francês Gérald Passédat, que comanda o Le Petit Nice, em Marselha, restaurante que tem três estrelas pelo Guia Michelin. Foi a segunda vez que ele cozinhou no Brasil, mas a primeira no Rio. Os outros participantes foram o também francês Dominique Guerin, as chefs gaúchas Helena Rizzo e Roberta Sudbrack, e o carioca Thomas Troisgros. Antes da etapa do Rio de Janeiro, o evento passou por Curitiba (2011), São Paulo (2012), Paris (2012) e Nova York (2013) com muito sucesso, mesclando receitas internacionais com ingredientes bem brasileiros.

“Há cinco anos, eu conheci o projeto do Pequeno Príncipe e não tinha como não me envolver com a causa”, frisou o chef Claude Troisgros. “Eu já perguntei hoje quando será o próximo evento. Não vejo a hora de fazer mais gols pela vida”, acrescentou a chef Roberta Sudbrack, que participou de todas as edições da Copa Gastronômica.

Outro ponto alto do jantar foram as homenagens ao casal Claude Troisgros e Clarisse Sette Troisgros, além do físico Sérgio Mascarenhas, pesquisador que trouxe grande desenvolvimento científico para o país. François d’Agay, sobrinho-neto do escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor do clássico da literatura que dá nome à instituição, também recebeu homenagens.